• 24/08/2023

    Reforçando logística nacional, Fumacense Alimentos conta com Centro de Distribuição em SP

    Com intuito de agilizar prazo de entrega e melhorar qualidade do nível de serviço, indústria descentraliza estoque da marca RisoVita

    Ser movido pela busca constante por melhorias, bem como possuir um olhar atento às oportunidades e demandas, são fatores que impulsionam os negócios. Nesse cenário, com o intuito de reforçar sua logística nacional, a Fumacense Alimentos passa a contar com o suporte de um Centro de Distribuição (CD) em São Paulo. O foco de atuação no espaço será para os produtos da RisoVita, dado que a maior parcela do público consumidor dos produtos da marca de saudabilidade da indústria cerealista se encontra no Sudeste do país.

    A decisão em investir na terceirização do serviço se deu por conta da necessidade de agilizar o prazo de entrega para a localidade, fator que impactará diretamente na competitividade da marca no mercado. Ao descentralizar o estoque da matriz, localizada em Morro da Fumaça (SC), a empresa deixa de operar com fretes fracionados e diminuirá consideravelmente o lead time entre receber o pedido e levá-lo até o destinatário.

    Por passar a contar com o Centro de Distribuição no estado paulista, conforme conta o gerente de logística, Anderson Malisky, o prazo de entrega, que antes era de sete dias, passa a ser reduzido para, no máximo, três. “No caso de clientes instalados na capital e Região Metropolitana, no dia seguinte ao pedido, o produto já estará disponível, enquanto para um raio de até 200km, o transporte será realizado em 48h. Por fim, a Baixada Santista, Litoral Norte e demais cidades com uma distância superior a 200km do CD, localizado em Guarulhos, ficam com o limite maior, de 72h”, explica Malisky.

    Escolha do CD

    Até chegar à definição do operador logístico, a indústria cerealista realizou uma pesquisa e análise minuciosa, com visitações in loco para avaliar aquele que mais se encaixava com as políticas de qualidade elencadas pelo negócio. Por mais que o CD esteja sendo abastecido desde meados de maio e tenha iniciado as operações em junho, a prospecção iniciou em novembro do ano passado.

    “O nosso produto é de qualidade e, ainda, atende uma demanda latente de determinado nicho de mercado. Com a chegada do CD, avalio que estamos mais próximos do centro do consumidor e, também, teremos uma melhoria significativa no serviço. A junção desses dois pontos, com toda certeza, favorecerá as negociações”, destaca o gerente de logística.

    Estoque e manuseio adequados

    Mesmo com o estoque fora da matriz, o cuidado com o armazenamento não será deixado de lado. Além do operador logístico possuir um controle atualizado dos pedidos, o layout e a estrutura são adequados para estocarem os alimentos produzidos pela marca RisoVita.

    Atualmente, a indústria catarinense possui 50 posições palete no operador logístico, volume equivalente a 70 mil litros ou quilos. A quantidade foi escolhida de modo que o giro seja maior, visando a otimização de custo. No entanto, caso esteja em uma frequência muito elevada, tem-se a possibilidade de aumentar a área contratada. “A expectativa é grande, tanto nossa quanto dos representantes de vendas. Com o estoque avançando e próximo ao maior centro consumidor, nós, como empresa, proporcionaremos um nível serviço logístico mais eficiente e eficaz para a satisfação de nossos clientes”, frisa Malisky.

    VOLTAR
  • Assuntos relacionados:

    Relacionados:

    Imagem da notícia

    10/02/2024

    Para vegetarianos e veganos, papel do feijão na alimentação é ainda mais importante

    Leia Mais
    Imagem da notícia

    25/01/2024

    Investindo em logística reversa, Fumacense Alimentos recebe selo “eureciclo”

    Leia Mais
    Imagem da notícia

    28/12/2023

    Após ano de investimentos, Fumacense Alimentos inicia 2024 com boas expectativas

    Leia Mais