• 21/04/2022

    Presente nos quatro cantos do mundo, o arroz nunca sai da mesa dos brasileiros

    Na versão integral, parboilizado ou branco, o grão da marca Kiarroz ganha o coração da maioria das pessoas

    O arroz – independentemente de ser branco, parboilizado ou integral – sempre esteve nas refeições das pessoas. Presente nos quatro cantos do mundo, o grão é um alimento que pode ser combinado facilmente com outros ingredientes, além de utilizado em diversas receitas para um bom almoço em família, como no caso dos produtos da marca Kiarroz. 

    O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) apontou, em uma pesquisa de Consumo Alimentar Pessoal realizada no ano de 2019, que o arroz se mantinha como o segundo produto mais frequente na mesa dos brasileiros – com 76,1% das respostas –, ficando atrás somente do café.

    Além disso, de acordo com dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a expectativa é de que produção da safra de 2021/22 chegue a 265,7 milhões de toneladas do grão no Brasil. “A maior parte do consumo no país é voltada para o arroz branco, seguido pelo parboilizado. Já a forma integral é um nicho de mercado, uma tendência”, argumenta o diretor de Operações da Fumacense Alimentos, Marcos Paulo Zavaneli. A empresa é detentora das marcas Kiarroz, Campeiro e Villarroz, além da RisoVita – uma marca de saudabilidade – e da linha Boby – voltada para cães.

    Benefícios

    Hipoalergênico e existente em grande variedade, os tipos de arroz mais comuns são o branco, parboilizado e integral. De forma geral, as três versões são seguras para celíacos, uma vez que nenhuma contém glúten. Além disso, todas podem ser consumidas em dietas veganas e vegetarianas, já que o grão não possui origem animal.

    Todos os tipos de arroz também são fonte de energia direta para quem consome, por serem ricos em carboidratos, e possuem baixo nível de gordura e colesterol.

    O arroz integral, por ser empacotado em sua forma mais natural, é o que detém níveis nutritivos maiores e o mais baixo índice glicêmico. Além disso, possui muito mais fibras do que os outros. Só que, por passar por menos processos, essa versão do grão necessita de diversos cuidados. “É um produto mais sensível, porque ainda está recoberto pelo farelo, tornando o alimento mais frágil quando comparado com o arroz que já recebeu o beneficiamento”, aponta Zavaneli.

    Já no comparativo entre o arroz branco e o parboilizado, o segundo acaba sendo mais nutritivo. Isso, porque por conta do processo de parboilização, ele passa por uma etapa natural de pré-cozimento antes de ser descascado e polido, momento em que os nutrientes da parte externa do grão ficam armazenados no seu interior.

    VOLTAR
  • Assuntos relacionados:

    Relacionados:

    Imagem da notícia

    12/05/2022

    Na busca por uma alimentação mais saudável, o arroz não precisa sair da dieta

    Leia Mais
    Imagem da notícia

    18/03/2022

    Com a colheita do arroz, conheça a origem dos principais grãos da Kiarroz

    Leia Mais